A importância do desporto na terceira idade

programa_de_envelhecimento_ativo

 

A qualidade de vida na terceira idade é algo que deve preocupar, cada vez mais, a consciência social no mundo em que vivemos. Nesta faixa etária é essencial, para além de uma alimentação saudável e um equilíbrio psíquico permanente, uma vida ativa em que a prática desportiva assume um papel essencial. No entanto, nem todos os desportos são adequados. De seguida daremos três exemplos de atividades desportivas mais aconselhadas.

Excluem-se à partida aqueles que exigem um esforço físico mais acentuado.

Quais são, então, os desportos mais adequados à terceira Idade?

A Hidroginástica é uma das práticas desportivas mais adequadas. Como a própria palavra indica, trata-se de ginástica adequada ao meio aquático. Esta atividade terá efeitos notáveis a vários níveis: flexibilidade na movimentação articular, incremento da força e resistência física, melhoria do rendimento nos sistemas cardiovascular e respiratório, etc. Em termos mentais e psíquicos, a hidroginástica promove o relaxamento, eliminando a tensão nervosa e muscular.

A Ginástica, adaptada a esta faixa etária é outra prática desportiva muito aconselhável. Tal como a hidroginástica, também proporciona um incremento notável da flexibilidade e da resistência física. Quando acompanhada por música é um exercício muito importante ao nível do bem-estar psíquico e do relaxamento. Tratando-se de uma atividade preferencialmente levada a cabo em grupo, ela promove a socialização, evitando a solidão, que é um grave problema para muitos idosos. A ginástica pode ser envolvida em programas de atividade física mais vasta, articulada, por exemplo, com a prática da dança ou de jogos.

A Caminhada, seja na praia, numa zona verde ou em qualquer contexto de ambiente natural, é outra atividade muito aconselhada a pessoas na terceira idade. Trata-se de um exercício cujas vantagens são potenciadas pelo contacto com a natureza, com todos os efeitos positivos que o desporto ao ar livre propicia. Por vezes a caminhada pode ser substituída pelo cicloturismo.

Embora seja uma atividade pouco divulgada nesta faixa etária, a musculação, que se pode fazer em qualquer ginásio ou mesmo em casa, tem benefícios consideráveis na terceira idade: para além de fortalecer os músculos, ligamentos e tendões, previne a osteoporose, ajuda e estimula a síntese das proteínas no organismo.

Benefícios mais evidentes da prática desportiva na terceira idade

Nos exemplos de desportos aconselhados a esta faixa etária, são evidentes os benefícios ao nível dos sistemas cardiovascular e respiratório: o rendimento cardíaco é incrementado pelo esforço moderado mas constante; a pressão sanguínea será melhorada, prevenindo a ocorrência de hipertensão; diminui o risco de cardiopatias e de arteriosclerose.

A prática de exercício físico ajuda também a diminuir a incidência de diabetes, melhorando o controlo glicémico e melhorando a sensibilidade à insulina.

Diminuem também os riscos de osteoporose, diminuindo as hipóteses de fraturas ósseas, além de desenvolver a estrutura muscular e das articulações.

A prática de exercício físico tem efeitos reconhecidos na diminuição do risco de cancro.

Ao nível neuro psicológico, o desporto proporciona uma melhor qualidade do sono, incrementa as funções cerebrais e reduz os riscos de depressão. Propicia também a socialização, com todas as vantagens daí decorrentes.

Cuidados a ter em conta na prática desportiva na terceira idade

O exercício físico regular exige uma alimentação cuidada e saudável. Muitas vezes, o idoso, principalmente quando vive sozinho, descura os cuidados com a alimentação, pelo que é essencial que a sua dieta seja seguida com atenção.

A perda de massa muscular e o menor rendimento das articulações nesta idade podem propiciar lesões inesperadas, pelo que o esforço deve ser sempre atentamente regulado. Algum desconforto inicial, alguma dificuldade de equilíbrio, assim como uma maior propensão à fadiga e à doença fazem com que a vigilância médica seja fundamental.

Um outro cuidado essencial a ter em conta é a necessidade de controlar o esforço. Um esforço exagerado converterá em desvantagem algumas das maiores vantagens da prática desportiva; por exemplo, as articulações sairão prejudicadas em vez de beneficiadas. O mesmo de poderá dizer da função cardíaca: o esforço violento será certamente perigoso para o bom funcionamento do coração.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s